Milton Erickson

"Cada pessoa é um indivíduo único. Por isso, a psicoterapia deve ser formulada para atender à singularidade das necessidades do indivíduo, ao invés de adaptar a pessoa para se ajustar ao ‘leito de Procusto’ de uma teoria hipotética do comportamento humano."

- Milton H. Erickson


Milton Hyland Erickson foi um psiquiatra norte-americano especializado em Hipnose Médica e Terapia Familiar. Foi presidente-fundador da Sociedade Americana de Hipnose Clínica e conhecido por sua abordagem para a mente inconsciente como solução criativa e geradora.

Ele sofreu com deficiências físicas em grande parte de sua vida, tendo contraído poliomielite aos 17 anos. Enquanto se recuperava, quase em coma e incapaz de falar, tornou-se consciente da importância da comunicação não verbal. Também começou a ter "memórias corporais" da atividade muscular de seu próprio corpo. Concentrando-se nessas memórias, começou lentamente a recuperar o controle da fala e o movimento dos braços.

Milton Erickson estendeu sua carreira por mais de 50 anos, realizando uma extensa pesquisa sobre a sugestão e hipnose desde a Universidade de Wisconsin, durante sua formação médica, até seus encontros profissionais iniciais em Rhode Island, Massachusetts e Michigan.

Em 1957, ele fundou a Sociedade Americana de Hipnose Clínica com alguns colegas e foi seu primeiro presidente. Durante os anos 1950 e 60, publicou, viajou e ensinou extensivamente. Na década de 70, restrito à sua casa por sua condição física, ainda realizou seminários de ensino para os profissionais e continuou atendendo pacientes. Morreu, em 25 de março de 1980, com a idade de 78, deixando um legado escrito de mais de 140 artigos acadêmicos e cinco livros sobre hipnose de sua coautoria.